Esteban Ocon elogia 'grande passo' da Alpine após conquistar a posição da grade P6 em Portimão

Ocon elogia 'grande passo' da Alpine após conquistar a posição da grade P6 em Portimão

 A Alpine já estava com boa aparência na sexta-feira em Portimão, quando Fernando Alonso e Esteban Ocon se encontraram P5 e P6 no final do Treino Livre 2. Mas Ocon insistiu que sua sexta posição no grid para o Grande Prêmio de Portugal exigiu uma grande noite passo da equipe anglo-francesa.

As performances de Ocon e Alonso no FP2 levantaram sobrancelhas e expectativas depois que a equipe encontrou uma boa afinação nas primeiras voltas do fim de semana. E com Ocon a garantir a sua melhor posição na grelha da temporada com P6, parecia que a Alpine tinha simplesmente continuado a sua forma de sexta-feira até sábado - mas não foi o caso, de acordo com Ocon.

“Antes deste fim de semana, sabíamos que o carro não estava necessariamente onde queríamos, mas continuamos procurando, cavando e chegando ao fim de semana havia algumas coisas que precisávamos testar e acho que demos um grande passo este fim de semana em termos de desempenho e sensação dentro do carro ”, disse Ocon.

“No fim de semana em que no ano passado foi bastante complicado, acabamos tendo nosso melhor desempenho do ano, então é muito positivo este fim de semana até agora e esperamos poder manter esse progresso como estamos fazendo agora e manter o nível de desempenho também.


“Com as mudanças que fizemos durante a noite, foi um grande passo - o carro parecia noite e dia em relação ao dia anterior”, acrescentou Ocon. “Acabamos de fazer pequenos ajustes para a qualificação e é esse tipo de pensamento que está nos ajudando a melhorar e ter um bom desempenho no momento. Muito bem feito a todos em Enstone e Viry, porque acho que o trabalho árduo está valendo a pena no nível de desempenho até agora. ”

Apesar de ter visto seu companheiro de equipe duas vezes campeão Alonso desistir no Q2, Ocon ficou um pouco desapontado por ser apenas o sexto no grid, sentindo que o carro tinha sido ainda melhor nos treinos finais e Q2 do que no Q3.

“Não foi a melhor volta, devo dizer, infelizmente!” disse Ocon. “Estou um pouco desapontado por ser o sexto, acho que o quinto foi possível hoje. A grande volta foi a do Q2. No Q2, se eu tivesse aquele tempo de volta no Q3, teria sido uma história diferente, mas para todos as condições eram mais difíceis.

"Eu precisava mandá-lo para a Curva 1, esse era o objetivo e meu engenheiro está me ajudando um pouco lá, então foi muito bom. Mas as condições do Q3 eram muito, muito difíceis e eu quase fui para a Curva 1 na primeira corrida do Q3, então foi um pouco de redefinição e recuperação, mas no geral uma volta decente.



“O carro foi mais complicado de pilotar na qualificação do que o FP3, mas o grande passo e a grande melhora que fizemos foi de sexta a sábado de manhã,” acrescentou. “Fizemos algumas pequenas alterações entre o FP3 e a qualificação, mas o grande trabalho que fizemos foi durante a noite. Foi aí que demos o grande passo e a confiança que o carro nos deu foi enorme. ”
Ocon vai agora tentar somar à conta da Alpine de apenas três pontos nas duas primeiras corridas da temporada, com a equipe ocupando a sétima posição na classificação de construtores.

Comentários