Massa fala em trabalhar Bastante e Quer Rápida Adaptação na Stock Car

massa-fala-em-trabalhar-bastante-e-quer-rapida-adaptacao

Massa fala em trabalho duro e traça primeiro objetivo na Stock Car: rápida adaptação.

Felipe Massa passa a ser parte em tempo integral do grid da Stock Car em 2021. O competidor vai disputar sua primeira temporada completa na categoria e já afirmou que vai desprender dedicação e trabalho duro, mas não traçou metas de resultados a alcançar em seu primeiro ano.

Após 15 campeonatos na F1 e dois na Fórmula E, o piloto desembarca no Brasil para assumir o novo desafio da carreira. Com tanto tempo disputando com carros monoposto, agora passa a disputar atrás de um volante de turismo.

Massa fala em trabalhar Bastante e Quer Rápida Adaptação



“Então, já tenho uma boa noção da pista e do calor que faz dentro de um carro de turismo. Tenho conversado com alguns pilotos, principalmente com o meu companheiro Julio, analisado alguns dados de telemetria e imagens de câmeras onboard para já ir me adaptando. Mas só quando eu entrar na pista para os primeiros treinos é que essa adaptação vai começar para valer”, seguiu.

“Não começo totalmente do zero, mas a verdade é que numa das corridas, a de duplas, pouco andei por causa de um problema de motor. E agora é um momento diferente, outro carro, outra equipe. Vou ter um importante trabalho de adaptação pela frente”, emendou.

Julio Campos vai ser o companheiro de Felipe no time da R. Mattheis. A dupla já se conhece de anos atrás e inclusive já venceram a tradicional 500 Milhas de Kart juntos. Portanto, nada mais natural do que o amigo ajudar o novato. “Julio é um amigo e um grande piloto, com muitos anos de experiência e vitórias na Stock Car. É importante ouvi-lo”.

Mas Massa não vai ser o único estreante em 2021. Quem também se junta ao ex-piloto de F1 é Tony Kanaan, baiano com longa carreira na Indy, com vitória nas 500 Milhas de Indianápolis e o título de 2004 na categoria norte-americana. Por que Felipe acredita que a categoria brasileira tem atraído tanta atenção? “Pelo grande trabalho de fortalecimento da categoria que o Fernando Julianelli vem fazendo desde o ano passado”, disse.

Massa fala em trabalhar Bastante e Quer Rápida Adaptação

“Mesmo numa pandemia, o número de carros no grid subiu de 24 para 30, podendo chegar a 32 mais para frente. A categoria vai ter transmissão em TVs aberta, fechada e até para o exterior em diferentes idiomas. Tudo isso atrai os melhores pilotos e os grandes patrocinadores também”, continuou.

Por fim, o ex-Ferrari e Williams falou do ano de adaptação que o espera nas pistas brasileiras e como tem sido todo o processo de treinamento antes da primeira etapa, que acontece em Goiânia. “Tudo é difícil: adaptação ao acerto do carro, às pistas, à equipe, ao regulamento das corridas, com inversão de grid entre as duas corridas, às estratégias para as corridas”, ressaltou.

“Mas tem um detalhe que pega para quem vem de fórmula: a visibilidade do carro. É muito diferente, já vimos vários toques e acidentes, porque o carro da Stock tem vários pontos difíceis de visibilidade. Não podemos treinar com o carro fora das etapas, então tenho me dedicado muito à parte física, treinando ainda mais agora que cheguei aos 40, para manter o ‘shape’”, encerrou.

Comentários