Albon: "Trocar de Equipe no Meio da Temporada é Surreal"


Tailandês Albon acredita que saber se ajustar ao carro e buscar melhorar desempenho a cada corrida será a chave para ter um bom desempenho e permanecer no time



A F1 acordou hoje com uma bomba: a troca de Pierre Gasly por Alexander Albon. O francês foi 'rebaixado' para a Toro Rosso, enquanto o tailandês foi 'promovido' para a Red Bull. A notícia surpreendeu a todos, até mesmo Albon, que definiu a oportunidade como surreal.

O novo companheiro de Max Verstappen disse em suas redes sociais: “É surreal receber essa enorme oportunidade na Red Bull. Não tenho palavras para agradecer ao time por acreditar em mim e tornar isso possível. É como um grande mergulho no oceano, mas estou com minha melhor sunga”

“Obrigado a toda a equipe da Toro Rosso, especialmente o chefe do time, Franz Tost, pela grande oportunidade na F1 e pelo suporte incondicional ao longo do meu primeiro ano. Agora vou estar focado em minha corrida de estréia com a Red Bull em Spa”.

Albon foi trazido de volta para o programa da empresa austríaca após uma temporada impressionante na Fórmula 2 em 2018, quando ele disputou o título com os protegidos da Mercedes e da McLaren, George Russell e Lando Norris, respectivamente.

O tailandês nascido em Londres foi membro do programa da Red Bull sete anos atrás, mas perdeu sua vaga no time após uma primeira temporada decepcionante nos monopostos.

Ele restabeleceu sua posição com a fabricante de energéticos com seu desempenho na F2, ganhando uma oportunidade na Toro Rosso, depois de chegar a implorar por uma vaga da DAMS quando sofreu com problemas financeiros.

Albon somou pontos em cinco provas desta temporada na F1 e só ficou para trás de seu companheiro, Daniil Kvyat, por causa do pódio conquistado pelo russo no caótico GP da Alemanha.

Antes de saber que receberia uma oportunidade na escuderia principal, Albon disse ao Motorsport.com que: “Adoraria pilotar pela Red Bull. Uma chance com eles seria definitivamente um sonho, vamos esperar para ver. Agora estou focado em fazer um trabalho bom o suficiente para ficar na Toro Rosso”.

“Eu acho que este ano está indo muito bem até agora, mas com certeza ainda quero fazer melhor e espero continuar na F1 na próxima temporada”, disse o tailandês na Alemanha.

A mudança para a Red Bull significa ter que se ajustar a um novo carro em um ambiente de maior pressão e Albon admitiu que levou algum tempo para tirar o máximo de sua Toro Rosso.

“Tive uma lição para aprender em cada fim de semana, sempre entendia algo novo que podia ser melhorado para a próxima corrida”, disse o jovem de 23 anos. “Sinto que entender o carro foi o principal  ponto nos últimos fins de semana. Acho que fui melhorando cada vez mais, conhecendo o que o carro precisava para ser mais rápido, encontrando a melhor janela de operação do equipamento”.

fonte:motorsport

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.