Vettel e Leclerc Abandonam, Luiz Hamilton Larga na Frente GP da Alemanha


F1: Vettel tem problema no turbo e larga em último na Alemanha

Em má fase na Fórmula 1, Sebastian Vettel teve mais um dia para esquecer neste sábado, quando foi eliminado do treino classificatório para o GP da Alemanha, seu país, ainda na primeira parte da sessão. "O carro estava ótimo, então é uma pena. Mas não há nada que possamos fazer agora", lamentou o piloto.

Problema no motor da Ferrari tirou o piloto da casa da disputa pela pole position ainda no começo do treino



O tetracampeão mundial vai largar no fim do grid em Hockenheim depois de sofrer um problema relacionado com o turbo em sua unidade de potência no começo do Q1, antes mesmo de registrar volta cronometrada.

A frustração vem em péssimo momento para Vettel, tendo em vista que o piloto da Ferrari tinha boa chance de brigar pela pole position no circuito germânico. Ele ficou no top-3 em todos os treinos livres e terminou a primeira sessão prática na ponta.

Uma retomada em sua corrida local significaria um grande incentivo para o alemão, que busca voltar à boa forma após uma série de erros recentes (relembre em galeria especial no fim desta matéria). O mais marcante deles, inclusive, ocorreu justamente no GP da Alemanha do ano passado.

Entretanto, o problema no Q1 tirou qualquer chance de Vettel largar em uma boa colocação. Enquanto abria volta cronometrada, o alemão relatou problemas para a equipe, que pediu que ele retornasse aos boxes.

Apesar das investigações apressadas feitas por seus mecânicos, o problema não pôde ser resolvido a tempo e ele terminou a sessão como o único piloto a não marcar um tempo. A Ferrari confirmou que o problema estava relacionado ao turbo. É a primeira vez que Vettel é eliminado no Q1 desde o GP da Malásia de 2017, quando também foi abatido por problemas no motor.

Em segundo logo atrás de Lewis Hamilton, Sebastian Vettel acabou acertando o britânico antes de uma relargada. Acreditando que Hamilton freou propositalmente, ele jogou seu carro na Mercedes. O alemão tomou um stop and go de 10 segundos e chegou apenas em quarto.

Fonte:motorsport